Yoganidrā

Uma das técnicas da aula de yoga mais preferidas por alguns, é o relaxamento final, chamado de yoganidrā. Vulgarmente é traduzido como o sono dos yogis. Mais do que um mero exercício de descontração, ele repara níveis de cansaço físico, emocional e mental, sendo que, estudos revelam que uma hora desta prática equivale a quatro horas de sono profundo.Em algumas escolas o yoganidrā surge no fim da prática, após as posturas corporais (āsanas) e pode ser orientado pelo professor ou apenas permitir que o aluno fique quieto, deitado, em silêncio, desfrutando e usufruindo da sua experiência individual.Existem várias frequências em que o nosso cérebro atua: Delta (sono profundo), Theta (estado de sonho), Alfa (meditação e relaxamento), Beta (estado acordado de atenção e foco) e Gama (estado mais agitado, tarefas de alto processamento cognitivo). O yoganidrā pretende também trazer o praticante a um estado de frequência mais Alfa, pacifico, calmo, relaxado.Deixo o link para um artigo interessante sobre este assunto:


https://www.ibccoaching.com.br/portal/estados-mentais-e-frequencias-de-ondas-cerebrais/


A postura corporal para a prática de yoganidrā chama-se de śāvāsana (traduzido como posição do cadáver). Apesar de não parecer agradável executarmos a posição do cadáver, esta prática permite-nos encarar a morte com mais suavidade e até aceitação, como um processo natural de todos os corpos, e a cada regresso de yoganidrā, um renascimento, para a vida, com mais uma oportunidade de continuar a aprendizagem e crescimento pessoal. Várias são as sensações e etapas desta técnica: primeiro, ao tornarmos consciente a nossa atenção no corpo, quando nos deitamos, ele está pesado, e o relaxamento total ainda não aconteceu. Escutando as palavras de um professor de yoga, e confiando, deixando-nos entregar pela sua orientação, o processo inicia. O professor vai nos conduzir pelas várias partes do corpo, convidando a relaxar desde os pés até à cabeça, embora existam outras formas, e direções, e o aluno mentalmente descontrai cada articulação, músculo, desde a superfície da pele, até às partes mais internas do corpo. Escutando a voz mais pausada, suave e num tom mais baixo do professor o aluno permite que o corpo afrouxe e solte, até chegar a um estado onde deixa de sentir o peso do corpo. A respiração torna-se subtil, impercetível, e a mente fica mais leve. Podem acontecer viagens tipo sonhos acordados, e muitos até chegam a adormecer. O mais importante é que no regresso, e no fim do exercício, nos sintamos bem, reparados, com mais energia e boa disposição.Há, contudo, muitos, que por falta de confiança, medo, questões pessoais, por vezes originadas de traumas do passado, não conseguem relaxar, nem tão pouco, usufruir dos benefícios desta técnica. Poderá ser necessário acompanhamento individualizado, ou até terapia. Aulas de yoga mais vigorosas facilitam a entrada no estado de descontração, que surge como um refresco numa tarde de verão!É também um excelente exercício para quem tem dificuldade em adormecer, por ter a mente muito agitada, quando vai para a cama. Assim comece por se deitar em decúbito dorsal (deitado de barriga para cima). Coloque o corpo alinhado, da forma mais simétrica possível, com as mãos orientadas para cima ou com estas apoiadas no abdómen. Acompanhe o fluir da respiração, e alongue o momento da expiração. Faça uma contagem regressiva de oito até um, três vezes, mentalizando que no número oito está mais desperto e acordado, e no número um, está mais relaxado e descontraído. Facilmente vai conseguir adormecer. Outra forma foi mencionada acima, é o Body Scan, relaxe primeiro os dedos dos pés, pés, tornozelos, pernas, joelhos, coxas, bacia, as costas, abdómen, peito, ombros, braços, antebraços, pulsos, mãos, dedos das mãos, pescoço e cabeça. A maioria nem sequer chega ao fim… Há quem oriente esta prática de forma isolada duma aula de yoga tradicional, descrevendo várias etapas, onde a proposta é uma cura física e energética, utilizando o estado de aproximação do nível subconsciente, para implementar mensagens de reforço positivo, numa reprogramação emocional subtil e profunda. Caso pretenda realizar este exercício, certifique-se que o professor tem formação na área, para que os benefícios possam ser realmente alcançados, e a experiência seja vantajosa e útil.


Sónia Monteiro

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.