Testemunhos dos Alunos – Susana Santos

Quando olho para trás e tento percorrer o meu percurso até este “aqui e agora”, é como se Vedānta tivesse entrado de rompante na minha vida, iluminando e mostrando-me o caminho, com um forte impacto, como um relâmpago numa noite de tempestade.
Nasci e cresci sem qualquer ligação à religião, por opção e influência dos meus pais, tendo assim uma postura um pouco cética em relação a um “deus”, não me identificando e tendo alguma dificuldade em entender quem acreditava nessa conexão divina.

Tudo começou em 2015, quando me inscrevi na escola de Yoga de Simão Monteiro, como muitos, à procura daquela tranquilidade, física e mental, do equilíbrio corpo-mente que tanto era falado sobre o yoga. Foi o primeiro passo desta jornada espiritual. Bastava sentar-me no tapete para me sentir a enraizar, naquele silêncio onde se ouvia a própria respiração, onde se sentia uma paz profunda, entre āsanas, meditação, pranāyama e mantras.
Mas 2019, foi o ano de todos os acontecimentos. Um dia, ao ouvir as sábias palavras do Simão durante uma meditação, algo em mim despertou! “Que ensinamento era aquele?” – Pensei eu. “É isto mesmo, quero ouvir mais!”. Como se uma faísca tivesse ateado o fogo adormecido em mim.

Uns meses depois assisti a um intensivo de Vedānta cujo tema era o capítulo 6 da Bhagavadgītā com Miguel Homem, na escola do Simão. Seguiu-se um retiro de Yoga com ensinamentos de Vedānta por Miguel Homem e Simão Monteiro, onde conheci uma pessoa que estava a fazer a alfabetização de Sânscrito com João Goulart. Um mês depois iniciei com ele a alfabetização. Graças ao João, descobri que o Professor Paulo Vieira estava a ensinar Vedānta, e que grande bênção foi esta descoberta, pois a minha vontade de aprender regularmente era muita, mas não sabia como, nem com quem. Rapidamente me inscrevi no curso regular da Bhagavadgītā. Acabada a alfabetização, ainda em 2019, iniciei também as aulas de canto e sânscrito com o professor Paulo.

Passo a passo, degrau a degrau, fui subindo a escadaria levada pela mão de Īśvara, encontrando finalmente o mestre que sempre procurei, sem o saber. Nele descobri uma fonte de sabedoria, humildade e compaixão, ensinando com firmeza e uma clareza impossível de ficar indiferente.
Ensinando sempre com grande dedicação, paciência e uma paixão contagiante, dia após dia, a confiança foi-se estabelecendo, entre mim e ele, entre mim e esta visão, entre mim e este grande universo.

Ao avançar no estudo, a cada dia que passa, as cortinas vão-se abrindo, tudo se vai desvendando, havendo uma perceção clara sobre o nosso papel enquanto indivíduos, nunca separados deste todo, contribuidores para esta harmonia, deste grande teatro que é o universo.
Depois de um ano e meio de Vedānta, considero-me ainda uma “criança” com muito para aprender e assimilar, querendo continuar a aprofundar até ao resto dos meus dias. Tento aplicar tudo o que tenho aprendido, nos diversos papéis que desempenho enquanto pessoa, nesta forma, neste corpo, mente, personalidade confiando nesta grande ordem cósmica.

Estudar sânscrito e canto tem sido verdadeiramente desafiante e motivante, contribuindo em muito para a assimilação e aprofundamento do ensinamento, ajudando a trazer mais foco, melhorando o raciocínio, purificando a mente e preparando-a para o estudo, ajudando também a trazer uma profunda conexão com o divino.
Considero-me realmente abençoada por todos os professores que tive ao longo desta jornada e por ter descoberto este caminho espiritual.
Fiquei muito feliz com o convite do Professor Paulo para trabalhar para o Centro ĀṛṣaVidyā, e é com muito gosto e dedicação que o faço, pois, o meu desejo é que possa ajudar a que mais pessoas tenham acesso a este ensinamento, sendo assim beneficiadas por ele, como eu fui.
O meu Nasmakara professor, muito grata por tudo! Dificilmente estas palavras serão jamais suficientes, para agradecer tudo que fez por mim desde o primeiro dia e até hoje.
Obrigada também à Sónia Vilela e Inês Ritto por me terem recebido tão bem e com tanto carinho, ao entrar para esta pequena família.
Obrigada a todos os colegas de curso, muito feliz por estarmos juntos nesta jornada!
Que os mestres nos continuem a abençoar!

om̐
Susana Santos

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.