Testemunhos dos Alunos – Sónia Monteiro

Venho falar um pouco sobre o meu percurso e de como o meu caminho se cruzou com o do Paulo, iniciando o meu estudo de Vedanta, contributo fundamental para organizar a minha linha de pensamento na busca do auto-conhecimento.Desde pequena sempre me questionei sobre quem eu sou, o que estou aqui a fazer, para onde vou, qual o sentido da vida… entendia que todos deveríamos ser seres de um organismo só, tipo células trabalhadoras de uma entidade superior, desconhecida, enorme, do tamanho do cosmos… Percebia que estas respostas não iriam surgir na escola (que nunca me motivou muito), nem tão pouco do seio familiar, tradicional, e com quem privei pouco, fruto de uma adolescência dedicada à ginástica de alta competição. Depois encontrei na dança a forma de me expressar e encontrar, muitos momentos da tal transcendência ansiada surgiam, em forma de espasmos e prazer, que rapidamente caiam e desapareciam, ficando a insatisfação e a necessidade de mais adrenalina, quando entrava para o palco. Muitas práticas, muitos cursos, muito investimento nestas áreas mais transcendentes, acompanharam a minha formação, depois de ter entrado para uma linha de yoga não espiritualista. Mas as questões continuavam e, mesmo com a prática de yoga, faltava algo que unisse, que desse sentido à minha procura, por entender que a vida não pode ser só trabalhar, constituir família, nascer, sobreviver e morrer. Em 2012 a minha vida teve uma nova mudança, e o despertar para a espiritualidade começou. Inicio um caminho diferente na abordagem do Yoga, com outra liberdade de experimentar linhas novas, até antes desconhecidas e a mudança começou, aprender a lidar com os nossos monstros e aceitar essa convivência como natural. Fazer as pazes com o passado e entender que a causa de determinadas situações, pode ser fruto de karmas passados. Ganhando coragem e sentido força interior renovada, aceitei liderar o projecto/ escola FreeFlow, em arca d’água. (Re)encontrei o Paulo Vieira numa celebração do espaço Vaidika, e após breve conversa, iniciamos uma parceria de trabalho em 2018, que nunca mais terminou. Lembro de algo que ele me disse, quando um dia saía da FreeFlow, depois dum curso, onde eu comentava que o meu caminho era pela prática do Yoga no tapete, e ele, com o sorriso nos lábios, respondeu, “não é não, é através do conhecimento”. Apesar de difícil de digerir na altura, aquela curta frase ressoou em mim como se de repente os meus olhos se abrissem, numa total clareza e confiança plena. Assim encontrei o mestre, que tanto procurava, lá no oriente, bem ali, à minha frente, e posso seguir com a melhor orientação rumo à liberdade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.