Testemunhos dos Alunos – Raimundo Ferreira

“Quem eu sou?”

Ao chegar aos quarenta achei que era altura de controlar a mente e pensei que a solução estaria na meditação. Num curso de meditação foi-me apresentada a questão “Quem és tu?”, todas as respostas que obtinha não faziam sentido. Comecei a minha procura pela resposta, aprendi muito neste meu caminho, conheci muitas pessoas e práticas que me marcaram, mas não obtinha respostas. Ao deambular pelo YouTube deparei-me com uma entrevista que me mexeu, o entrevistado falava sobre que sempre fomos livres e sobre a necessidade de ter um Mestre. Marquei um encontro no Porto com o entrevistado desse vídeo, Professor Paulo Vieira, com quem troquei umas palavras e arranjou-me uns livros de Vedānta. Depois de ler o Tattvabodhaḥ, decidi frequentar um curso de um fim de semana com o Professor Paulo, deu para ter uma noção do que era o Vedānta e como seriam as aulas. Cada um tem os seus critérios para seguir um Professor/Guru/Mestre, para mim alem do conhecimento e da capacidade de transmitir esse conhecimento, coerência, valores, etc., tem que haver uma ligação mais profunda que vai alem da simples erudição. O Professor Paulo, para alem do conhecimento e a profundidade que desenvolve os assuntos, o que me cativou foi a sua entrega, simpatia, descontração, paciência e pelo carinho, preocupação e cuidado com os alunos. A sua preocupação contante com as necessidades dos alunos verifica-se na criação de cursos mesmo em áreas acessórias como por exemplo a turma de Sânscrito, que frequento. A equipa do Centro Ārṣavidyā tem demonstrado muita dedicação na divulgação do Vedānta, criando múltiplos canais de comunicação e apoiando o Professor. A união faz a força e é com todos os colegas que vamos apoiando uns aos outros, nos desafios e nas dúvidas colocadas ao Professor para cada vez mais o conhecimento possa crescer em cada um de nós. Acho fascinante com o Vedānta por ser lógico, fundamentado, torna a vida muito mais simples e leve. Que todos continuem com o excelente trabalho. Gratidão Professor por me aceitar como aluno. P.S. Relativamente à pergunta inicial, intelectualmente é muito fácil, mas … um dia de cada vez.

Raimundo Ferreira

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.