Testemunho dos alunos – Maristela Córdova

Meu nome é Maristela, nasci no sul do Brasil, e me transferi para Portugal porque minha filha única se casou, veio para Portugal e logo nasceu meu netinho Miguel (hoje com 5 anos de idade). Mas toda essa mudança aconteceu num momento da minha vida em que eu havia decidido viver uma boa temporada na Índia, só que não foi possível concretizar esse plano. Temas como espiritualidade, autoconhecimento, yoga,  āyurveda e Vedānta já faziam parte da minha vida por diversos caminhos e diferentes formas.  
Sendo aluna de  Vedānta   desde 2015 no Brasil, ao chegar em Portugal (em 2018) eu soube que havia aqui o professor Paulo Vieira que havia retornado a pouco tempo do seu retiro de quase quatro anos na Índia. Pesquisei nas redes sociais e acompanhei virtualmente um pouco da história da criação e abertura do Centro Ārṣavidyā, e das atividades e palestras que o professor promovia em vários locais na região do Porto. 
No início de 2020 tive o privilégio de participar presencialmente da celebração de inauguração do Centro, na Maia, e foi aí que começou a minha conexão com o professor Paulo Vieira. Lembro-me muito bem do meu encantamento, naquela tarde, ao ouvir do professor Paulo a história de como o Centro foi criado a partir de uma antiga casa e um celeiro que pertencem à sua família por gerações! E hoje, neste momento, cá estamos nós alunos a oferecer nossos depoimentos e a honrar nosso estudo e nosso crescimento interno tendo o professor Paulo como nosso guia. 
Ouvir as aulas do Professor Paulo, interagir e receber dele o conhecimento, tem sido para mim uma fonte constante de transformação pessoal e de quebra de paradigmas internos. 
O professor tem ao mesmo tempo uma generosidade, uma suavidade e uma força na sua forma de ensinar e de interagir. Às vezes ele é suave como a brisa, às vezes ele é como a força do vento a nos tirar do lugar-comum em que o ego insiste em permanecer. Sinto a verdade das palavras do professor. As palavras dele têm muita vida! Quando desdobra de forma tão hábil a Upanishad numa aula, quando fala do Eu e do Absoluto, de Iswara e do Jiva, do Ego e do Ser… suas palavras ecoam em mim de uma forma tal que naquele momento eu tenho certeza absoluta de que é sobre mim que ele está a falar. 
E essa certeza se manifesta na minha mente com a mesma clareza de que – antes de mais nada – o professor é um ser humano, possui sua vulnerabilidade própria, carrega uma história de vida, passou pelo seu próprio processo de transformação pessoal através dos mestres, foi abençoado com o conhecimento, e por isso mesmo ele compreende a minha humanidade, a minha limitação, a minha vulnerabilidade e pode guiar-me nesta senda para a dissolução da minha ignorância.  
Estudar  Vedānta   é algo tão raro neste mundo, ainda mais no mundo ocidental! Estudar  Vedānta   com o professor Paulo, e interagir em colaboração ao Centro Ārṣavidyā, é uma oportunidade que a vida me deu de estar próxima do conhecimento e permitir que esse conhecimento envolva meu ser e provoque na minha mente a transformação que precisa ser feita até que essa personagem cheia de limitações e karmas seja dissolvida na luz da verdade. 
A esse querido professor que me tira do lugar-comum e me conduz para fora da minha limitação eu ofereço meu reconhecimento, a minha  reverência e essa gratidão imensa que brota no meu coração por essa oportunidade de ser sua aluna.  Hari Om!


Maristela Córdova

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.