Oṁ gaṁ gaṇapataye namaḥ || Qual o significado profundo deste mantra?

Este mantra ocorre na Gaṇapatyatharvaśīrṣa Upaniṣad, que pertence ao Atharva Veda, e é chamado de “Gaṇeśa-mahā-mantra, O Poderoso Mantra de invocação de Gaṇeśa”. Portanto, este é um mantra que invoca a presença da força de Gaṇeśa nas nossas vidas.

Antes de mais, fiquem a saber que Gaṇeśa inspira-nos a viver uma vida repleta de abundância e de sabedoria, pois ele representa ambas. A abundância é indicada pelo seu enorme corpo, e também pela sua linda e enorme barriga. A sabedoria é indicada pelo seu discernimento e memória.

Este é, talvez, um dos nomes mais famosos dado à deidade cuja face é a face de um elefante, e que significa o Senhor dos grupos de seres (gaṇa = grupo de seres; īśa = senhor, governante). Gaṇapati é um sinónimo de Gaṇeśa, porque a palavra “pati” (Gaṇa-pati) também significa senhor ou governante. Gramaticalmente, Gaṇapataye é a quarta declinação singular da palavra Gaṇapati e significa “para Gaṇapati”, que é, em Português, o equivalente ao objeto indireto de um verbo. É ele que remove os obstáculos no caminho, precisamente por presidir a todas as associações ou grupos de seres, conhecidos ou desconhecidos, visíveis ou invisíveis, podendo, pela sua “influência”, abrir caminho, removendo os obstáculos, ou então criando obstáculos, se o nosso caminho não for de acordo com o dharma. Por esta razão, Gaṇeśa também é chamado de Vighneśa, o Senhor dos obstáculos (vighna = obstáculo), ou Vighnarāja, Rei dos obstáculos (rājā = rei).

Ele é mundialmente famoso e é sempre o primeiro a ser reverenciado e glorificado, pois é sabido que sem as bênçãos dele os empreendimentos poderão tornar-se muito demorados e trabalhosos, precisamente porque ele não remove os obstáculos potencialmente existentes nesses empreendimentos.

A palavra “gam” é o bīja-mantra, som-semente, que invoca a śakti, a energia, a capacidade, a força de Gaṇeśa. Porquê? Porque “gam” é também a raiz verbal sânscrita que significa mover, andar, ir. Quando se canta este som “gam” estamos a invocar o poder para ir, para andar, para nos movermos. Então, é a invocação da força necessária para ultrapassar, para contornar, para vencer os obstáculos, ou seja, para não ficarmos parados.

A palavra “om” é um símbolo sonoro para o Absoluto, que deriva da raiz verbal “ava”, que significa proteger, e indica o agente da ação – o “om” um mantra que quando pronunciado confere proteção à pessoa que o pronuncia. Para além disso, como o “om” foi a primeira palavra dita por Brahmā quando começou a manifestar o mundo, é auspicioso pronunciar o “om” antes de iniciarmos qualquer atividade. Por esta razão, o “om” é a primeira palavra de muitos mantras. O “om” é também a chave que “abre” todos os mantras, pois, sendo o símbolo sonoro para o Absoluto, para o Todo, todos os mantras derivam dele. Todos os mantras dos Vedas se condensam no “om”, e do “om” todos os mantras surgem.

A palavra “namaḥ” deriva da raiz verbal “nam”, cujo significado literal é inclinar-se para a frente, curvar-se humildemente, gesto que é feito como cumprimento respeitoso e reverencial. Então, a palavra “namaḥ” significa saudar respeitosamente e reverencialmente, unindo as duas mãos em frente ao coração, e curvando a cabeça ligeiramente para baixo, revelando a nossa humildade e também a nossa confiança em quem recebe a saudação.

Já podemos entender que o mantra “oṁ gaṁ gaṇapataye namaḥ” significa: a minha humilde e respeitosa saudação para o Senhor dos grupos de seres, para aquele que remove os obstáculos. Este é o significado superficial do mantra. O significado mais profundo do mantra revela a identidade entre o Absoluto, indicado pela palavra “om” e Gaṇapati, que é um dos aspetos da manifestação do Absoluto. Gaṇeśa é o Absoluto manifesto na forma da força da Natureza a cargo da remoção dos obstáculos, que nos faz andar firmemente no sentido da prosperidade espiritual, emocional e material. Gaṇeśa é o próprio Absoluto manifesto, e é isso mesmo que é dito na Gaṇapatyatharvaśīrśa Upaniṣad – “tvameva sarvaṁ khalvidaṁ brahmāsi” – “tu és verdadeiramente todo este universo, (porque) tu és o Absoluto”; (tvam = tu; eva = verdadeiramente; sarvam = tudo; khalu = de facto; idam = isto; brahma = o Absoluto; asi = és). Brahman sendo o Ilimitado Absoluto, é a verdade de tudo o que é, de tudo o que existe, sendo, portanto, também a verdade da pessoa que repete este mantra. Então, isto é maravilhoso e revelador – Brahman está manifesto na forma do devoto que invoca Gaṇeśa através do mantra, está manifesto na forma de Gaṇeśa, o invocado, está manifesto na forma do próprio mantra usado na invocação, está manifesto na forma da sonoridade do mantra, está manifesto na forma do entendimento do mantra, e claro, está manifesto na forma do resultado que advém da repetição do mantra.

Podemos então agora apreciar o significado profundo, encriptado e secreto do mantra: O OM representa tudo o que existe, sendo a essência de tudo, sendo a verdade deste Universo do qual faço parte. Este OM manifesta-se como Gaṇeśa, a força que remove os obstáculos, para que a possa invocar usando o meu livre arbítrio, e assim prosperar espiritualmente, emocionalmente e materialmente, chegando eventualmente ao conhecimento intimamente apreciado, de que eu e Gaṇeśa somos intrinsecamente, verdadeiramente UM.

Paulo Vieira

19/12/2020

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.