Escrita e(m) partilha

O tema desta semana que serviu de inspiração aos alunos é a seguinte fotografia:

Fogo de conhecimento

Laranja ardente, côr do fogo
A sua chama vai tão alta
Que se eleva para além das montanhas

Lá do alto
Do céu divino

Atentamente observa
Sabiamente contempla

Estas nuvens que pairam sobre a nossa mente
Tão escuras
Obscuras

A sua chama arde teimosamente
Perdura
Não descura

Queima com determinação

E com uma força subtil em jeitos delicados
Dia após dia
A cada nascer do sol
Nos chuvisca
Com as suas fagulhas de sabedoria

Apaga dúvidas
Remove preconceitos
Das nossas fogueiras mentais
de pensamentos, sentimentos

E o fumo que sai é a confirmação

É a remoção
Desta ignorância

É a transformação
Em cinzas
Em pó

É a libertação última,
É a revelação de quem somos afinal!

Aluna: Susana Santos

Alvorecer Dourado

Nos últimos tempos eu estive a presenciar, miraculosas auroras,
que estavam a revelar,
A Transição Planetária,
A Nova Conscientização
A Nova Era
A Nova Terra,
Evolução.

E esses céus tão esplêndidos,
que nós estamos a contemplar,
não precisamos ser cientistas, para decifrar,
os sinais que do Universo está a enviar.

Alvoreceres dourados que vem anunciar,
o fim da Era de Kali Yuga onde a escuridão e o caos estavam a pairar.

É tempo de preparação,
com rituais, preces e uma saudável alimentação.
Satya Yuga está a chegar,
renovando a vibração energética
para que possamos transmutar.

E um movimento
já está a ocorrer,
embora muitos ainda não possam perceber.
Ativação, use os seus cristais para auxiliar na canalização.
A potência já está a nos chegar, ativando os chakras superiores e sutilmente processando uma mutação no nosso DNA.

Deves buscar no momento a harmonização,
No seu lar, no ambiente de trabalho e no centro do seu coração.

Se alegre para a transição,
Recite os mantras Hindus, relaxe e pratique a meditação.

És Krishna que está a renascer, germinando no Secreto e Sagrado do nosso Ser.

Jupiter e Saturno estão a se alinhar, espetáculo noturno,
estrelas a brilhar.

Minha Luz Saudação!
Era de Aquários,
Transmutação!

Aluna: Aildes Andersen

Intemporalidade

A apreciação do ocaso,
em tonalidades etéreas,
adivinha um divagação contemplativa…
O dia, em esparsos momentos,
proporciona tal oferenda aos sentidos!
Abstemo-nos da posse,
abraçamos a essência,
mergulhamos em nós…
Íntegros na intemporalidade do Eu…

Aluna: Carla Santos

Vida

Tela com pinceladas
de sangue escarlate,
onde chovem lágrimas
de dores que não entendes.

Onde, por vezes,
um céu vestido de negro
não deixa ver as estrelas
que lá brilham.

As nuvens obscuressem o sentir e a alma sente
o que os olhos não veem.

Carregas nos ombros
o peso da ilusão e sentes-te afundar em areias movediças.

Com muito esforço
distancias-te.
E distancias-te mais e mais.

A tela adquire outras formas, outras cores.
Percebes, então,
quão limitado era o ângulo do teu olhar.

Não há manchas
mas traços precisos
de quem sabe o que pinta.
A luz está lá.

Olhas pelos olhos do pintor
e vês tudo o há
para além do que a tela te mostra

Aluna: Adelina Carvalho

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.