Escrita e(m) partilha

O tema desta semana é uma fotografia:

MAR

Mar,
tu és água e este corpo que me contem é feito
quase todo de ti.

Foi de ti que vim.
Foi em ti que a vida
se fez vida
e por isso és pai.

Tenho em mim o teu
ADN e em tanto me assemelho, me revejo em ti.
Tal como tu
vivo dias de harmonia
quase perfeita e dias de
desarmonia quase imperfeita.

Mas como eu gosto
de te olhar.
Entrar em ti quando estás feliz.
refrescar-me em ti,
ouvir a tua canção
de encantar.
E eu sei que não é por mal quando nos dias em que és infeliz abres os braços e nos levas para um sono que não imaginávamos.

O quanto eu gosto de me sentar a ver o teu espraiar numa atitude
que não sei se de preguiça ou de caricia
e sentir os teus lábios quando me vens beijar os pés.

Como eu gosto de olhar
para além do horizonte.
Viajar no tempo, sonhar os sonhos, percorrer no teu corpo os caminhos dos marinheiros que se deixaram levar por ti e nos trouxeram outros que não sabíamos existir.

E sem que saibas, na tua grandeza e generosidade refletes em ti esse outro mar, chamado céu, que, como nas palavras do poeta, anseia por uma nova nau da descobertas.

Aluna: Adelina Carvalho

MAR CÓSMICO

Eu estou a observar o mar
na infinitude do azul que preenche o meu globo ocular.

A tranquilidade o mar está a transmiti, me transportando para o estado de Samadhi.

Agora é o mar cósmico que está a me envolver,
penetrando pelos os meus olhos e atravessando o meu Ser.

Eu sinto a desconstrução, pois estava nadando num mar de ilusão.

A dor eu tenho que atravessar,
pois não é fácil desapegar.

O falso está a se desmanchar e nesse momento eu sinto a eternidade chegar.

Eu me alegro para o que restou,
à sublime essência que
se ativou.

Aluna: Aildes Andersen

SENTINDO OS CAMPOS

Eu sei que estou a sonhar,
sentindo os campos floridos no meu caminhar.

É a minha mente que está a se projetar, pois o amor maior parece tão longe de alcançar.

A beleza e as cores se revelam na luz do meu olhar.
O vento suave contribui com um leve acariciar.

À terra e as flores estão a exalar, fragrâncias exóticas que o olfato está a interpretar.
E muitos seres estão a desfrutar, do orvalho que em muitas folhas estão a derramar.

Eu ouço os pássaros que estão a cantar, melodia agradável para o meu sonhar.

Eu me ajoelho para recitar o mantra sagrado que com o japamala eu estou a contar.

Todos que amo estão a se reunir no fogo sagrado vindo de mim.

O mundo denso da minha projeção mental, revelando a força e poder total.

E quando a matéria eu quero transcender, eu me transfiro para o plano sútil onde também está o meu Ser.

E o azul índigo que na minha aura há,
preenche todo o céu estelar.

O meu corpo sútil está a levitar,
e mais um sonho eu estou a criar.

Quantos sonhos teremos que viver?
no denso e sútil que está a nos envolver.

O conhecimento irá revelar
todo mistério que o espírito necessita para o seu despertar.

Dualidade e divisão
são diretrizes que não nos permite ver,
a totalidade que é o nosso Ser.

Mas mesmo no sonho não deixe de perceber, o amor no seu cardio agraciando-te.

Aluna: Aildes Andersen

Em azul

Envolvida na imensidão,
submersa na procura interior,
assina o azul inteiro.
Inteiro em tonalidades variadas…
Dividido na massa que forma a sua estrutura…
E tal como não sendo o mar
mas sim a água enformada,
sinto-me uma onda deslizante na vida.
Por vezes à superfície,
momentaneamente em mergulho inspirador…
Assim em equilíbrio nas marés,
com a distância devida
para contemplar o todo…
O todo que sou no todo que existe!

Aluna: Carla Santos

Mar de conhecimento

Como é doce mergulhar
Nesse mar de conhecimento
Que de início parece um oceano
Infinito comparado as nossas proporções

Que doces visões
E percepções
Que nos deixam sem ar
A medida que vamos descendo
E morrendo

Algo em nos parece querer interromper o mergulho
Talvez seja aquela parte chamada orgulho
Ou vários outros pequenos eus
Que teimam em persistir
Mas é irresistível o prosseguir

Somos sutilmente levados
pelas palavras do mestre
Que nos mostra que não há o que temer
Porque lá no fundo
Tudo que existe é você

Aluna: Licia Medeiros

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.