ज्योतिष – JYOTIṢA- Períodos Planetários

A mudança na vida é inevitável! Embora o mapa natal evidencie os karmas a frutificar nesta vida, eles irão manifestar-se em períodos específicos. A influência de cada graha (planeta) tornar-se á- mais proeminente em certos períodos da vida de uma pessoa. O Jyotish avalia e mostra tanto a permanência como a mudança na vida. Enquanto que uma avaliação mais estática revela todo o potencial do mapa, uma avaliação dinâmica mostra quando esse potencial se irá desenvolver.

O Jyotish utiliza várias técnicas de previsão que auxiliarão o astrólogo na determinação dos períodos mais prováveis para a manifestação dos karmas de um indivíduo. Uma dessas técnicas tem o nome de daśā ou período planetário. É sobre ela que falaremos hoje.

A palavra daśā significa estado ou condição de vida, indicando as condições das experiências na vida de um indivíduo e a cronologia das mesmas.

Algumas das daśās mais utilizadas são a Kālacakra daśā, a Yogiṇī daśā, a Ashtottari daśā e a Vimshottari daśa.

A daśā mais utilizada na Índia, pela sua precisão e simplicidade de cálculo é a Vimshottari daśa, também conhecida como Nakṣatra daśā ou Udu daśā.

Vimshottari daśa

Vimshottari daśa é igualmente conhecida como Nakṣatra daśā, pois o ponto inicial dos vários períodos planetários é a nakṣatra da lua, ou seja, a janma nakṣatra ou “estrela de nascimento” correspondente à posição da lua no mapa no momento do nascimento. Na próxima edição focarei no tema das nakṣatras. Cada nakṣatra tem um planeta regente e a cada um desses regentes é atribuído um período de regência entre 6 e 20 anos.

Vimshottari significa literalmente 120, logo um ciclo inteiro que abarca todos os regentes, duraria cerca de 120 anos, embora seja muito difícil alguém viver todos os períodos planetários.

O início dos períodos variará de indivíduo para indivíduo, de acordo com a sua janma nakṣatra, a partir da qual todo o cálculo é efetuado.

Cada período pode ser dividido no período principal, denominado de mahādaśa e no período secundário (uma divisão do principal), denominado de bukti ou antardaśa. Existem outros subperíodos, subdivisões, mas nem sempre a sua precisão é 100% fiável, pois é necessária uma exatidão muito grande no horário de nascimento.

 Assim, teremos um regente principal e um co-regente. O planeta da mahādaśa, o regente principal, confere a tonalidade para aquele período específico e o regente da antardaśa, o co-regente, irá trazer nuances a esse período. Os efeitos dos grahas (planetas) no mapa natal, irão manifestar-se principalmente durante os seus períodos de ativação. Estes períodos, daśas, vão trazer à tona todos os significados desses planetas no mapa natal. A qualidade da manifestação irá depender da natureza funcional benéfica ou maléfica dos grahas envolvidos. As daśas mais favoráveis serão aquelas em que os planetas regentes têm qualidades, força e boas configurações no mapa natal, tal como foi pormenorizado para cada graha, nas edições anteriores. Caso contrário, os efeitos nesses períodos serão mais desfavoráveis.

Normalmente são mais impactantes os períodos iniciais e finais de cada daśa e antardaśa, pois são considerados momentos de transição, logo mais delicados.

A duração de cada ciclo de Mahādaśa de cada planeta é a seguinte:

Chandra (Lua): 10 anos; Maṅgala (Marte): 7 anos; Rahu: 18 anos; Guru (Júpiter): 16 anos; Śani (Saturno): 19 anos; Budha (Mercúrio): 17 anos; Ketu: 7 anos; Śukra (Vénus): 20 anos; Sūrya (Sol): 6 anos.

Relembro que todos os indivíduos iniciam as suas vidas em períodos distintos (conforme referido anteriormente) e que não irão vivenciar todos os períodos.

Uma boa análise do mapa será muito importante para entender os desafios, obstáculos e oportunidades que cada período trará para a vida de um indivíduo. Esta análise está sempre afeta ao mapa natal, pois é com base nele que podemos averiguar da qualidade de manifestação de cada graha.

No fim, está sempre tudo no tempo e lugar certos, para que cada indivíduo possa experienciar tudo aquilo que faz parte do seu caminho! O autoconhecimento é, sem dúvida, a pérola que, residindo dentro de cada um, contribuirá para uma viagem da vida mais consciente e plena, mais feliz!

Hari Om

Maria João Coelho

Imagem – fonte: https://www.ayurvedicayoga.com/

Contactos:

saraswativalongo@gmail.com

https://instagram.com/mariajoaooliveiracoelho?igshid=YmMyMTA2M2Y=

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.